Feira Científica e Cultural 2014

Loading...

domingo, 28 de março de 2010

Festival Musical Moca rock

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO
19ª UNIDADE SEDUC NA ESCOLA
EEEFM PROFESSOR HONORATO FILGUEIRAS APRESENTA


FESTIVAL MUSICAL MOCAROCK

Apresentação


O FESTIVAL MUSICAL MOCA-ROCK é um festival musical de caráter pedagógico complementar ao Festival Cultural da EEEFM PROF. HONORATO FILGUEIRAS que trata da culminância de todas as atividades e ações pedagógicas desenvolvida durante o ano letivo de 2009.
Em sua dinâmica de preparação, duas a três semanas antes da execução, contará com profissionais ligados diretamente a música em ciclos de palestras e oficinas ministradas aos estudantes da escola. Durante a execução, contará com a participação de bandas profissionais e iniciantes externas e internas a escola, assim como vários convidados de instituições ligados a cultura, educação e de órgãos afins.
Tal projeto tem como objetivo maior por em evidência, discutir, refletir e compreender as leituras e os apelos sensoriais proporcionados pela indústria da mídia de forma crítica, evidenciando os valores morais e étnicos que norteiam o comportamento social ‘da nossa gente’.
O evento tem como espaço de acontecimento o Ginásio de Esportes da escola Professor Honorato Filgueiras e data para sua execução o dia 14 de novembro de 2009, no horário de 16:00 h as 23h. O local contará com a estrutura de palco, som e iluminação para as apresentações performáticas culturais e bandas musicas. Além de espaço para convidados, praça de alimentação e banheiros químicos.
A equipe de trabalho envolvida no projeto é subdivida em duas equipes: uma representada por direção e técnicos da escola e a outra mista, formada por docentes e discentes.
O evento destina-se aos estudantes e seus familiares e profissionais da comunidade da escola Professor Honorato Filgueira, os quais perfazem um total estimado de 1500 pessoas.
JUSTIFICATIVA

O sentido que, de um modo geral, as pessoas atribuem a cultura seria aquela que advém do conhecimento dos estudiosos, dos sapientes que possuem uma instrução vasta e variada adquirida por meio de diversos mecanismos, principalmente o estudo. (DANTAS, 2009). Essa interpretação se relaciona às expressões ou aos jargões “O povo não tem cultura”, “O povo não sabe o que é boa música”, “O povo não tem educação”, etc.?
Em sua argumentação o autor referido declara que esta é uma concepção arbitrária e equivocada a respeito do que realmente significa o termo “cultura”.

É comum dizermos que uma pessoa não possui cultura quando ela não tem contato com a leitura, artes, história, música, etc. Se compararmos um professor universitário com um indivíduo que não sabe ler nem escrever, a maior parte das pessoas chegaria à conclusão de que o professor é “cheio de cultura” e o outro, desprovido dela. Mas, afinal, o que é cultura?

O esclarecimento do que vem a ser cultura propriamente está ligado a compreensão da diversidade de valores morais e étnicos que norteiam nosso comportamento social. (JOBIM, 2006). Entender como estes valores se internalizaram em nós e como eles conduzem nossas emoções e a avaliação do outro, é um grande desafio.
Cultura pode ser definida como sendo o conjunto de atividades e modos de agir, costumes e instruções de um povo. É o meio pelo qual o homem se adapta às condições de existência transformando a realidade.
É pertinente observar que cultura não pode ser considerada uma coisa estática, desprovida de mobilidade e evolução. Ao contrário dessa assertiva, cultura é um processo em contínuo dinamismo, é um processo em permanente evolução, diverso e rico, é o desenvolvimento de um grupo social, uma nação, uma comunidade; fruto do esforço coletivo pelo aprimoramento de valores espirituais e materiais.
Em uma visão antropológica, podemos o definir como a rede de significados que dão sentido ao mundo que cerca um indivíduo, ou seja, a sociedade. Essa rede engloba um conjunto de diversos aspectos, como crenças, valores, costumes, leis, moral, línguas, etc. (DANTAS, 2009).
Em outras palavras, é o conjunto de fenômenos materiais e ideológicos que caracterizam um grupo étnico ou uma nação (língua, costumes, rituais, culinária, vestuário, religião, etc.), estando em permanente processo de mudança. (JOBIM, 2006).
Um índio que não tem contato com livros, nem com música clássica, por exemplo, não possui cultura. Onde ficam seus costumes, tradições, sua língua? (DANTAS, 2009).
Nesse aspecto, é impossível afirmar que um indivíduo não tenha cultura, afinal, ninguém nasce e permanece fora de um contexto social, seja ele qual for. Considerar uma determinada cultura (a cultura ocidental, por exemplo) como um modelo a ser seguido por todos é uma visão extremamente etnocêntrica.
A música, por exemplo, interesse de nossa comunidade, é considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana. A criação, a performance, a significância e até mesmo a definição de música variam de acordo com a cultura e o contexto social. Para indivíduos de muitas culturas, a música está extremamente ligada à sua vida.
Música como prática cultural humana pode ser defeinida como uma forma de arte que constitui-se basicamente em combinar uma sucessão de sons e silêncio agradável, ritmada e organizada ao longo do tempo.
A música se estabelece desde composições fortemente organizadas - e a sua recriação na performance -, música improvisada até formas aleatórias. A musica pode ser dividida em gêneros e subgêneros, contudo as linhas divisórias e as relações entre gêneros musicais são muitas vezes sutis, algumas vezes abertas à interpretação individual e ocasionalmente controversas.
Diante dos pressupostos e idéias acima, o interesse da comunidade da EEEFM HONORATO FILGUEIRAS pela realização do Festival Musical com o foco voltado para o estilo musical Rock, FESTIVAL MUSICAL MóCA-ROCK, nasceu de uma constatação ao longo de muitos eventos culturais realizados.
Neste episódio, verificamos que os estudantes, freqüentemente, solicitavam a reprodução de tendências musicais como o denominado midiaticamente “tecno-brega” e congêneres. Fato este, interpretado como apropriação mediante consumismo de produtos que a indústria midiática tem imposto ao universo estudantil de forma acrítica.
Tal constatação nos deu a possibilidade de entrever duas questões importantes em termos pedagógicos. A primeira sugere que a escola não tem tratado adequadamente e de forma sistemática os conhecimentos que os estudantes trazem em sua bagagem cultural à escola por influência midiática. A segunda é que já é sabido, por meio de amplas pesquisas, que tais conhecimentos podem ser levados em consideração enquanto conhecimentos iniciais em uma Aprendizagem Significativa.

Nestes termos, os objetivos do festival são orientados a partir do tema central dos projetos na escola, qual seja A influência da Mídia no Cotidiano Humano. Dessa forma, o festival centra-se em por em evidência, discutir, refletir e compreender as leituras e os apelos sensoriais proporcionados pela indústria da mídia de forma crítica, evidenciando os valores morais e étnicos que norteiam o comportamento social ‘da nossa gente’.
A idealização do projeto nasceu de uma proposta estruturada pela equipe de ciências e comunicação denominada Sarau Multicultural Mocarock que tinha como propósito englobar diversos ritmos musicais, com apresentação de bandas de rock e ou bandas mistas, apresentação de danças típicas e recitais de poesias. Seu objetivo era tornar o aluno – do ensino médio - conhecedor das diversas formas de leituras através da cultura geral - música, poesia, arte, literatura, etc.- de forma que desenvolva o prazer pela leitura.
Percebeu-se a possibilidade de tornar tal evento amplo, e dessa forma, as idéias e objetivos do Sarau Multicultural foram redimensionados para contemplarem toda a comunidade escolar. Somando-se isso, a escola possui em seu quadro discente e docente intérpretes, percussionistas e bandas iniciantes e profissionais do estilo Rock entre outros estilos. Nessas circunstâncias, o estilo musical Rock, tornou-se um dos principais instrumentos de estratégia metodológica nas ações do Festival.

Vale ressaltar que em seu percurso histórico a escola vinha abrindo um mínimo de espaço para as bandas e demais grupos culturais estudantis em nossos eventos sem uma preocupação sistemática e apoio mais acentuado.
Em termos de seu diferencial a execução do festival é compreendida como oportunidade mais viável e imediata para que a nossa comunidade, neste processo, tenha contato, de modo democrático, com parte da pluralidade musical que interage em nossa comunidade. Em especial, no segmento estudantil.




OBJETIVOS
Objetivo geral:
Por em evidência, discutir, refletir e compreender as leituras e os apelos sensoriais proporcionados pela indústria da mídia de forma crítica, evidenciando os valores morais e étnicos que norteiam o comportamento social ‘da nossa gente’.

Objetivos específicos:

 Evidenciar o papel da propaganda midiática – televisão, rádio, carro volante, celulares, “pirataria” em mídia de áudio, festas de aparelhagem, - no processo de reprodução de estilos musicais nas concepções dos estudantes;
 Incentivar e estimular a leitura crítica da pluralidade de estilos musicais presentes nas rádios e reproduzidas nas principais aparelhagens da nossa comunidade;
 Destacar o importante papel, em termos sócio-históricos, dos estilos musicais regionais na cultura musical paraense e brasileira.
 Fomentar e expor os variados trabalhos com bandas musicais presentes na escola, com destaque para o estilo musical Rock;
 Oportunizar aos estudantes momentos de conhecimento e expressão do estilo musical Rock e outros estilos de suas afinidades por meio da habilidade instrumentista e vocal.


Público alvo:

O perfil de público que o festival pretende atingir configura-se naquele representativo aos estudantes que a escola atende. Neste, estão presentes estudantes do ensino fundamental e médio de diversas faixas etárias, compreendendo o intervalo entre 14 (quatorze) e 70 (setenta) anos.
A estimativa de público é de aproximadamente 1500 (quatro mil) participantes entre estudantes, profissionais, convidados e familiares.


Resultados previstos

Metas a serem atingidas, a partir dos objetivos do projeto:

Objetivos Metas e Instrumentos
 Evidenciar o papel da propaganda midiática – televisão, rádio, carro volante, festas de aparelhagem, “pirataria” em mídia de áudio, celulares - no processo de reprodução de estilos musicais nas concepções estudantis; Fase de base ou preparação para todos os estudantes inscritos pela escola. Mediante oficina temática aos estudantes com especialistas da SECULT.
 Incentivar e estimular a leitura crítica aos estudantes da pluralidade de estilo musical presentes nas rádios e reproduzidas nas principais aparelhagens da nossa comunidade;
Fase de base ou preparação todos os estudantes inscritos pela escola. Mediante oficina, aos estudantes, com especialistas da SECULT, relativa ao tema.
 Destacar aos estudantes o importante papel, em termos sócio-históricos, dos estilos musicais regionais na cultura musical paraense e brasileira. Fase de base ou preparação todos os estudantes inscritos pela escola. Mediante oficina, aos estudantes, com especialistas da SECULT, relativa ao tema.
 Fomentar e expor entre os estudantes os variados trabalhos com bandas musicais presentes na escola, com destaque para o estilo musical Rock;
Fase de base ou preparação específica para os estudantes com relação a técnicas e habilidades. Mediante oficinas aos estudantes nos estilos: música regional, reggae, hip-hop, chorinho, música eletrônica e rock realizado pela SECULT e convidados da escola. Mediante oficinas relativas às habilidades vocais e instrumentistas – bateria e guitarra - realizadas pela SECULT e por convidados da escola.

 Oportunizar aos estudantes momentos de conhecimento e expressão do estilo musical Rock e outros estilos de suas afinidades por meio da habilidade instrumentista e vocal.
Mediante a programação do festival a comunidade que contempla em sua dinâmica, entre outros, dois mini-concurso de bandas de rock e de grupos culturais, a apresentação de bandas convidadas e videoclipes.


Como benefícios culturais, sociais e derivados do projeto prevêem-se a criação de um perfil de concepção nos estudantes com relação aos diversos estilos musicais presentes na cultura paraense e brasileira; a leitura crítica pelos estudantes dos estilos proporcionados pelas rádios e aparelhagens; projeção de talentos que se destacam na escola nos grupos musicais com relação as habilidades instrumentistas e vocal; inserção de mais um evento cultural de cunho educativo no calendário de programações culturais da ilha do Mosqueiro enquanto papel fundamental da escola na formação cidadã.







Estratégia de ação

O festival tem duas fases sendo uma de preparação e outra de execução. A fase de preparação tem previsão para ocorrer ao longo de duas ou uma semana antes do dia da execução do festival. Nesta fase, a escola por meio de ciclos de palestras e oficinas, prepara os estudantes – fundamentalmente aqueles pertencentes a grupos folclóricos e musicais – em termos de fundamentos, idéias, pressupostos, reflexões, técnicas e habilidades aos estilos musicais Reggae, Rock, Hip-hop, Música Regional, as habilidades de voz, guitarra, bateria e DJ.
As oficinas serão ministradas por especialistas ligados a Secretaria de Cultura do Estado ou convidados, devendo ocorrer nas dependências da escola.
Nesta fase, assim como na de execução, estão previstas participação direta e indireta, por área do conhecimento, ou como forma específico disciplinar, de atividades e ações pedagógicas que contribuam com os aspectos do festival.
Neste sentido, assuntos correlatos a música, como o som de notas musicais, diferenciação de timbre, altura, intensidade, estímulo ao pesquisar musical, que se interagem com as disciplinas afins são apontados como sugestão. Assim como literatura, arte, poesia, etc. de forma que dentro de sala de aula ou não, o rock seja especificado dentro de contexto pedagógico, mostrando que este estilo musical é um movimento cultural de liberdade que se procedeu no Brasil, com mais freqüência, a partir dos anos 80 com ideais de protesto. Utilizar também, as letras das musicas como mecanismo de analise textual, utilizando as estratégias de leituras.
Outros elementos que acompanham ou estão ligados ao movimento musical como a expressão corporal, o sarau, temáticas ambientais, a arte do grafite e outras, aborto, gravidez precoce, protagonismo juvenil, educação física, também são apontados como sugestões.
Na fase de execução o festival apresenta uma extensa programação cuja espinha dorsal contempla dois concursos. Um com quatro bandas de Rock da comunidade e outro com quatro grupos de expressão cultural.
Tais concursos serão distribuídos ao longo da apresentação de bandas e grupos culturais convidados e a execução de músicas e videoclipes.
A apresentação musical e apresentação oral serão executadas por estudantes advindos do processo de palestras e oficinas: um DJ e dois apresentadores - homem e mulher.

A primeira etapa ou fase estará a cargo da direção e técnicos e a segunda fase ficará a cargo da equipe mista entre professores e estudantes.

Cronograma

J F M A M J A S O N
Estruturação
Divulgação
Reunião pedagógica
Concurso para criação da logomarca
Ciclo de Palestra
Oficinas por estilo musical
Oficina para habilidade vocal
Oficina para habilidade instrumentista –
Baterias
Oficina para habilidade instrumentista –
Guitarra
Lançamento do edital do concurso de bandas
Escolha do DJ e apresentadores
Execução do Festival


Referência

DANTAS, Tiago. O que é cultura?
Disponível em: http://www.alunosonline.com.br/filosofia/o-que-e-cultura/
Consulta em 22/09/09.

JOBIM, Sonia. O que é cultura? Texto Adaptado por Ifatolà, 2006
Disponível em:
http://orixas.com.br/afrodesc/index.php?option=com_content&task=view&id=25&Itemid=63
Consulta em: 22/09/09

Nenhum comentário:

Postar um comentário