Feira Científica e Cultural 2014

Loading...

quarta-feira, 30 de julho de 2014

BIOGRAFIA DO PROFESSOR HONORATO FILGUEIRAS

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
SECRETARIA EXECUTIVA DE EDUCAÇÃO
EEEFM HONORATO FILGUEIRAS
“BIBLIOGRAFIA DO PROFº HONORATO FILGUERIAS”
Durante sua vida pública e profissional, foi Farmacêutico, Médico, Advogado, Político e quase padre.
Nasceu na cidade de Crato, no estado do Ceará, no dia 9 de Fevereiro de 1876. Cursou no Seminário durante 8 anos o curso Teológico, verificando que não tinha vocação para padre, deixou o seminário e transferiu-se para a cidade do Rio de Janeiro onde fez o curso de farmacêutico.
HONORATO FILGUEIRAS chegou à Belém em 1912 para ajudar seu irmão médico e dono de uma farmácia Antônio Remigio de Castro Filgueiras.
HONORATO FILGUEIRAS era um grande sonhador, conhecedor profundo da Literatura e falando e escrevendo fluentemente o Latim, Francês e o Espanhol. Foi professor do Instituto de Educação do Estado do Pará, lecionando as disciplinas: Literatura, Psicologia, Pedagogia, Instrução Moral e Cívica.
Foi convidado e nomeado no dia 18 de Janeiro de 1917, para exercer em caráter efetivo o cargo de professor da cadeira de Português, nos 2º, 3º e 4º anos do Ginásio “Paes de Carvalho”, cuja cátedra ocupou até o seu falecimento.
No ginásio “Paes de Carvalho”, exerceu por diversas vezes as funções de Diretor em cujo exercício sempre se houve com humildade, dedicação, amor doação, honestidade e verdadeira fraternidade.
Como eminente professor de Português do Ginásio “Paes de Carvalho” e profundo conhecedor de “Lusíadas”, de Camões, mantinha sempre vivo em sua memória, os 10 Cantos e as 1.102 estrofes daquela obra prima.
HONORATO FILGUEIRAS , faleceu em Belém no dia 3 de Novembro de 1941, morreu pobre de riquezas materiais, não tendo deixado sequer um teto para seus familiares e seu enterro fora custeado pelo Governo do Estado, tendo o ataúde conduzido em uma carreta, até o Cemitério de Santa Izabel.
HONORATO FILGUEIRAS é o Patrono do Centro Cívico da Escola Estadual “Paes de Carvalho”. Fonte: Professor Claudionor Wanzeller..

Nenhum comentário:

Postar um comentário